Covid-19: Brasil registra 339 óbitos e 70,3 mil casos em 24 horas

fonte e foto: Agência Brasil

Número total de casos é de 31,6 milhões e de óbitos é 668.693

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 70.290 novos casos de covid-19 em 24 horas em todo o país. De acordo com os órgãos, foram confirmadas também 339 mortes por complicações associadas à doença no mesmo período.

Os dados estão na atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta quarta-feira (15). Segundo a pasta, o estado do Tocantins não enviou os dados e o Mato Grosso do Sul não informou o registro de óbitos.

Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus durante a pandemia soma 31.611.769.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O número de casos em acompanhamento de covid-19 está em 632.304. O termo é dado para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não tiveram alta e nem resultaram em óbito.

Com os números de hoje, o total de mortes alcançou 668.693, desde o início da pandemia. Ainda há 3.230 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente morreu, mas a investigação se a causa foi covid-19 ainda demanda exames e procedimentos complementares.

Até agora, 30.310.772 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 96% dos infectados desde o início da pandemia.

Estados

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 registradas até o momento estão São Paulo (170.007), Rio de Janeiro (73.942), Minas Gerais (61.843), Paraná (43.504) e Rio Grande do Sul (39.786).

Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia são Acre (2.002), Amapá (2.137), Roraima (2.152), Tocantins (4.157) e Sergipe (6.353).

Os maiores números de casos estão em São Paulo (5,6 milhões), Minas Gerais (3,5 milhões) e Paraná (2,5 milhões). A menor incidência está no Acre (125.224), Roraima (156.204) e Amapá (160.499).

Vacinação

Até hoje foram aplicadas 443.003.664 doses de vacinas contra a covid-19, sendo 177,4 milhões como primeira dose, 159,9 milhões como segunda dose e 4,9 milhões como dose única. Mais 90 milhões de pessoas receberam a dose de reforço e 6,6 milhões ganharam segunda dose extra, ou quarta dose da vacina. A dose adicional foi aplicada em 4 milhões de pessoas.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.