Banner Prefeitura

Casos de conjuntivite aumentam no verão; saiba se proteger

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O verão é a estação mais esperada do ano. O sol quente lota as praias de Salvador e é neste período que baianos e turistas circulam em muitas festas em meio a grandes aglomerações. O carnaval é a maior delas e, para curtir de forma saudável, devemos ter cuidado para evitar o contágio com algum tipo de doença. Uma das doenças que aumenta o contágio nesta época do ano é a conjuntivite.

Conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. Em geral, a conjuntivite ataca os dois olhos e pode durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A doença pode ser causada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes (poluição, fumaça, cloro de piscinas, produtos de limpeza ou de maquiagem, etc.). Ela pode ainda ser causada, também, por vírus e bactérias. Nestes casos, a conjuntivite é contagiosa e pode ser transmitida pelo contato direto com as mãos, com a secreção ou com objetos contaminados.

No caso da conjuntivite viral, que é a mais comum nesta época do ano, o calor e a umidade favorecem a disseminação do vírus, podendo causar uma epidemia, principalmente em locais com grandes aglomerações. É altamente contagiosa.

Para esclarecer as informações sobre esta doença que causa vermelhidão, irritação e ardência nos olhos, o Varela Notícias entrou em contato com a oftalmologista Lia Aguiar.

“Aumenta a incidência nesta época do ano por causa da aglomeração de pessoas. O ideal é ter uma alimentação reforçada e dispor de álcool gel para as mãos por causa da transmissão por contatos em objetos comuns como maçaneta de porta, banheiros, telefones públicos e outros que tenham sido utilizados por quem está contaminado”, afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A oftalmologista destacou ainda que estas medidas devem ser tomadas principalmente por quem ainda não foi contaminado com a doença. Mas, se a pessoa está contaminada também pode evitar a contaminação de outras pessoas.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

PARA PREVENIR A TRANSMISSÃO, ENQUANTO ESTIVER DOENTE:

•lave com frequência o rosto e as mãos uma vez que estes são veículos importantes para a transmissão de microorganismos.
• aumente a freqüência de troca de toalhas ou use toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos.
• não compartilhe toalhas de rosto.
• troque as fronhas dos travesseiros diariamente enquanto perdurar a crise.
• lave as mãos antes e depois do uso de colírios ou pomadas e, ao usá-los não encoste o bico do frasco no olho.
• não use lentes de contato enquanto estiver com conjuntivite, ou se estiver usando colírios ou pomadas.
• não compartilhe o uso de esponjas, rímel, delineadores ou de qualquer outro produto de beleza.
• evite coçar os olhos para diminuir a irritação.
• evite aglomerações ou frequentar piscinas de academias ou clubes.
• evite a exposição a agentes irritantes (fumaça) e/ou alérgenos (pólen) que podem causar a conjuntivite.

PARA PREVENIR O CONTÁGIO:

•não use maquiagem de outras pessoas (e nem empreste as suas).
• use óculos de mergulho para nadar, ou óculos de proteção se você trabalha com produtos químicos.
• não use medicamentos (pomadas, colírios) sem prescrição (ou que foram indicados para outra pessoa).
• evite nadar em piscinas sem cloro ou em lagos.

 


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.