Marcos Mion critica aprovação de rol taxativo da ANS: ‘O baque foi forte’

fonte BN

Com a decisão, os planos de saúde não precisarão cobrir tratamentos e serviços médicos que não estiverem na lista de coberturas obrigatórias da ANS

O apresentador Marcos Mion usou suas redes sociais para lamentar a aprovação do rol taxativo pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta quarta-feira (8). Com a decisão, os planos de saúde não precisarão cobrir tratamentos e serviços médicos que não estiverem na lista de coberturas obrigatórias da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

“O rol taxativo foi aprovado no STJ por 6 votos a 3. Um absurdo sem tamanho que coloca em risco a vida de milhões de pessoas que dependem de um plano de saúde. Sim, a negativa de um exame, uma cirurgia, um tratamento, mata”, escreveu o apresentador em uma publicação no Instagram.

Mion, que tem um filho autista, já havia comentado sobre a possibilidade dessa mudança. O entendimento era que a cobertura devia ser “exemplificativa”, sendo o rol apenas um indicador da cobertura mínima.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O apresentador ainda fez questão de mencionar os ministros que foram contra e a favor da decisão.

“Muito obrigado ministra Nancy Andrighi e ministros Tarso Sanseverino e Mauro Ribeiro! Ao mesmo tempo, não vamos esquecer os que votaram A FAVOR do rol taxativo: Luis Felipe Salomão, Villas Bôas Cuevas, Raul Araújo, Isabel Gallotti, Marco Buzzi e Marco Aurélio Bellizze”, disse Mion.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.