Banner Prefeitura

Projeto de privatização dos Correios será votado no Senado nos próximos dias

Redação

Texto-base do PL foi aprovado pela Câmara dos Deputados na quinta-feira (5)

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Aprovado pela Câmara dos Deputados na quinta-feira (5), o projeto que permite a privatização dos Correios chegará ao Senado nos próximos dias (PL 591/2021).

A polêmica proposta apresentada pelo Poder Executivo autoriza a União a desestatizar a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), vendendo-a para o setor privado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por 18 meses após a privatização, os atuais empregados da empresa só poderão ser demitidos por justa causa. Os trabalhadores terão a oportunidade de aderir a plano de demissão voluntária em até 180 dias após a venda dessa empresa pública federal.

O projeto aprovado pela Câmara autoriza a exploração pela iniciativa privada de todos os serviços postais. A proposta estabelece condições para a desestatização da ECT e remete a regulação do setor à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O texto fixa condições para a desestatização da empresa, como a prestação dos serviços com abrangência nacional, contrato de concessão com modicidade de tarifas para os serviços postais universais e mudança do nome para Correios do Brasil.

Além disso, a nova empresa não poderá fechar agências “essenciais” à prestação do serviço postal universal em áreas remotas do país, segundo o disposto no contrato de concessão; e deverá manter serviços de caráter social realizados pela estatal atualmente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Senado, tramita uma sugestão popular que pede que os Correios sejam retirados do programa de desestatização do governo federal.

Com informações da Agência Senado


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.