Bolsonaro justifica não vir à Bahia com gasto do cartão corporativo

Redação, via Bahia.ba

De férias em Santa Catarina, presidente tem sido criticado por não sobrevoar áreas atingidas pelas enchentes

Foto: Alan Santos/PR

Passando a virada do ano em Santa Catarina, o presidente Jair Bolsonaro afirmou – durante transmissão nas redes sociais – que não vem a Bahia verificar os estragos causados pelas chuvas porque haveria gasto no cartão corporativo.”Se eu vou, criticam. Se eu não vou, criticam”, declarou.

O presidente tem sido criticado por não ver presencialmente a situação das 151 cidades em situação de emergência por enchentes que acontecem desde o começo do ano. Na live, ele afirmou que tem “interagido” com o governo baiano desde que os temporais começaram.

O estado tem recebido visitas constantes de ministros, como Marcelo Queiroga (Saúde), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e João Roma (Cidadania). O secretário de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas, também se faz presente.

Bolsonaro disse aidna que aceitou a ajuda oferecida pelo Japão à Bahia, apesar de negar o apoio da Argentina, porque o governo japonês enviou materiais como barracas de acampamento, colchonetes, cobertores, lonas plásticas, galões plásticos e purificadores de água. “Se a Argentina tiver outra coisa para oferecer, eu agradeço ao Alberto Fernández (presidente do país vizinho)”, disse. Com informações do Correio Braziliense.