Após assassinato de petista, partidos pedem que TSE adote medidas para garantir segurança nas eleições

Redação, com informações do Metro1 - Foto: Marcelo Camargo/ABr

Documento foi entregue em reunião com o ministro Alexandre de Moraes, que preside o TSE até o próximo dia 17

Partidos políticos que integram a coligação da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediram nesta quarta-feira ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que a Corte adote medidas administrativas cabíveis para a “garantia da segurança e da paz no processo eleitoral do ano de 2022”.

O documento foi entregue em reunião com o ministro Alexandre de Moraes, que preside o TSE até o próximo dia 17. A coligação da pré-candidatura de Lula é formada por PT, PSB, PC do B, PV, Rede, PSOL e Solidariedade.

Entre as medidas citadas pelos partidos estão a promoção da soberania do Estado de Direito, em especial para resguardar a integridade de eleitoras, eleitores, colaboradores da Justiça Eleitoral, autoridades públicas, candidatas e candidatos.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.