PF reabre inquérito e vai analisar celular de advogado de Adélio

Redação

Corporação quer saber se existe ou não mandante do ataque cometido contra o presidente Jair Bolsonaro

Foto: Divulgação/Assessoria de Comunicação Organizacional do 2° BPM

A Polícia Federal (PF) reabriu o inquérito que mira Adélio Bispo, autor da facada no então candidato à Presidência, Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral de 2018. A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

De acordo com a publicação, a retomada na investigação vem após o Tribunal Regional Federal da 1ª Região autorizar a investida contra Zanone Manuel de Oliveira Júnior, um dos advogados de Adélio e alvo de busca e apreensão em dezembro de 2018.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Serão analisados os dados bancários e o conteúdo do celular apreendido com o defensor para avançar na última lacuna do caso, sobre se houve mandante para o ataque contra Bolsonaro e ter respostas sobre porque ele assumiu o caso uma vez que Bispo não tinha condições financeiras para pagá-lo. ​