OMS alerta para risco da Ômicron gerar altas taxas de mortes entre vulneráveis

Redação, via Bahia.ba

Instituição lembra que aumento de casos pressiona sistemas de saúde

Foto: Twitter/ OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta sobre o risco “muito alto” da variante Ômicron da Covid-19, que pode gerar aumento das taxas de mortes entre grupos vulneráveis da população dos países. A informação é do Uol.

Segundo a publicação, a mensagem por cautela chega em um momento em que governos reduzem os períodos de quarentena ao perceber que a cepa gera um impacto mais brando nas pessoas contaminadas.

Dados apontam que na última semana de 2021, mais de 9,5 milhões de novos casos foram registrados no mundo, o que representa um aumento de 71% comparado aos sete dias anteriores. O número de mortes, entretanto, foi reduzido em 10%.

Apesar dos números promissores com relação aos óbitos, a OMS alerta que a variante tem pressionado os sistemas de saúde. “O risco geral relacionado à variante ômicron permanece muito alto por uma série de razões”, disse a OMS em comunicado divulgado nesta terça-feira (11). “Primeiro, o risco global da Covid-19 permanece muito alto em geral. Segundo, os dados atuais indicam que a ômicron tem uma vantagem significativa de crescimento sobre a Delta, levando a uma rápida disseminação na comunidade”, pontuou.

Segundo a OMS, “o rápido aumento dos casos levará a um aumento das hospitalizações, pode representar uma grande demanda para os sistemas de saúde e levar a uma morbidade significativa, particularmente em populações vulneráveis”. O grupo em questão inclui idosos, pessoas com problemas prévios de saúde e não vacinados.