Marco Aurélio Mello critica nomeação de general para cargo na diretoria do TSE

Redação, via Bahia.ba

Ele afirma que a escolha pelo ex-ministro da Defesa de Jair Bolsonaro (PL) pode gerar um mau exemplo para o restante do sistema de Justiça

Foto: Rosinei Coutinho/STF

Ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, disse que não compreendeu a nomeação do general da reserva Fernando Azevedo e Silva para diretoria-geral da corte eleitoral, que vê criticamente. “Nem na época de exceção, no regime militar vivenciado pelo Brasil, isso ocorreu”, diz o ex-ministro do STF à coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Ele afirma que a escolha pelo ex-ministro da Defesa de Jair Bolsonaro (PL) pode gerar um mau exemplo para o restante do sistema de Justiça. “Sob a minha ótica, talvez equivocada, é negativo. O exemplo frutificará, já que vem de cima? Os [Tribunais] Regionais buscarão assessoria militar?”, diz Mello.

Conforme à Folha de São Paulo, outros ex-integrantes do TSE e do STF dizem não ver problemas na escolha de um militar para o posto.

Enquanto esteve no Executivo, o militar da reserva do Exército trabalhou para manter as Forças Armadas com um viés mais institucional.