Membros de organizada do Bahia invadem o CT e fazem cobranças aos jogadores e à diretoria

fonte Metro1

Não houve agressão física ou destruição do patrimônio do clube; a direção do tricolor repudiou o ato

Foto: Reprodução Instagram Bamor

Cerca de 30 membros de uma torcida organizada do Bahia invadiram o Centro de Treinamento (CT) Evaristo de Macedo e interromperam as atividades para realizar cobranças aos atletas e à diretoria. Veja as imagens ao final desta publicação. Os torcedores reclamaram da queda para a Série B e fizeram ameaças, caso o time não consiga o acesso para a Série A ainda este ano.

Em seu perfil no Instagram, a torcida publicou fotos e vídeos da invasão e uma nota sobre o ato. “Cobramos da nossa forma, direta e olho a olho com cada jogador. O recado foi dado. É o início de todas as outras que terão durante a temporada, caso o Bahia não tenha uma postura vencedora e compatível com a força da nossa torcida. Apoiaremos e cobraremos na mesma intensidade O ANO TODO!”, diz trecho da publicação da torcida.

O texto da organizada finaliza com a cobrança: “Não aceitaremos nada menos que um time competitivo e o acesso neste ano. Não importa as circunstâncias, cumpram com seus papéis!”.

Por meio de nota, o Bahia repudiou a invasão e disse que nunca se negou ao diálogo com a torcida organizada. “O clube nunca se negou ao diálogo com a Bamor. A torcida organizada teve acesso liberado ao CT em todas as vezes que havia solicitado. Desta vez não solicitou, o que se trata de algo extremamente lamentável. O clube sempre se mostrou aberto ao torcedor, mas casos assim vão de encontro a esse tipo de relacionamento, especialmente em um momento de início de temporada”, diz trecho da nota.

De acordo com o site ge.globo, o Bahia usará as imagens feitas pelo Departamento de Análise de Desempenho (Dade) da invasão para prestar queixa à polícia. Além disso, os vídeos que circulam nas redes sociais também serão utilizados.