Banner Gov BA

Dirigente do Cuiabá critica manifestações do Bahia contra arbitragem: “Pressão desnecessária”

Redação, via Galáticos Online

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

O vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch, se pronunciou após erros da arbitragem contra o Dourado durante o empate por 0 a 0 do último domingo (21), diante do Bahia, em partida válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A.

Dresch criticou a pressão que a diretoria do Bahia colocou na arbitragem após erros reconhecidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em partidas contra Juventude, São Paulo e Flamengo, também pelo torneio nacional.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Os árbitros estão entrando nos jogos pressionados. O que aconteceu no jogo entre Flamengo e Bahia foi reflexo da reclamação que o Flamengo fez do jogo contra o Chapecoense. E o Bahia fez um escarcéu enorme na mídia. O presidente do Bahia estava no direito dele, mas cria uma pressão desnecessária em cima da arbitragem”, disse o dirigente.

O vice-presidente argumentou que o árbitro Raphael Claus não estava mal intencionado na partida, mas sofreu pressão após as manifestações do Bahia. “O Cuiabá não quer ser ajudado, só não queremos ser prejudicados. Os clubes precisam se conscientizar que essa pressão está nos prejudicando”, continuou.

Na etapa inicial da partida entre Bahia e Cuiabá, o Dourado teve dois gols anulados. O primeiro por impedimento do atacante Felipe Marques e o segundo após o árbitro Raphael Claus assinalar falta do jogador Jenison em cima do defensor Nino Paraíba.

“Ontem tivemos, no mesmo jogo, dois erros gravíssimos. No primeiro erro, o VAR marcou a linha [do impedimento] no momento errado, depois que a bola saiu do pé do Max. Isso é grave, terrível. No segundo erro, uma falta inexistente, em que o árbitro estava de frente para o lance”, apontou Dresch.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Com o empate, o Cuiabá chegou aos 43 pontos e ficou na 11ª colocação. Perto de garantir permanência na próxima edição de Série A, o clube encaminhou um ofício sobre os erros da partida para a Comissão Nacional de Arbitragem da CBF e aguarda uma resposta da entidade.