Banner Prefeitura

Em reação a Bolsonaro, Fachin diz que eleição é assunto das “forças desarmadas”

fonte Metro1

“Ninguém e nada interferirá na Justiça Eleitoral”, disse o presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Em reação aos ataques constantes do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao sistema eleitoral brasileiro, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Edson Fachin, disse, nesta quinta-feira (12), que quem trata das eleições são as “forças desarmadas”.

Fachin ressaltou que o trabalho das Forças Armadas para logística e administração das eleições é “proveitoso”, mas que o processo eleitoral é um tema civil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Além disso, a contribuição (das Forças Armadas) que se pode fazer é de acompanhamento do processo eleitoral. Quem trata de eleição são forças desarmadas”, disse Fachin, que também é ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).

“Ninguém e nada interferirá na Justiça Eleitoral. Nós não admitiremos do ponto de vista da Justiça Eleitoral qualquer circunstância que obste a manifestação da vontade soberana do povo brasileiro de escolher seus representantes. Uma geração deu sua vida durante 21 anos da ditadura civil-militar nesse país para que nós pudéssemos a partir de 88 exercer o direito de escolher. E cada um, de forma livre e consciente, cada um segundo a sua cosmovisão. Quem vai ganhar as eleições de 2022 no Brasil é a democracia”, acrescentou.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.