Mulher de Feira sofre com sequelas após ter 70% do corpo queimado ao usar álcool para cozinhar

fonte: Metro1

O acidente aconteceu em fevereiro. Quatro meses depois, Iris Paiva continua com sequelas da queimadura e não pode trabalhar

Imagem: TV Subaé/Reprodução de vídeo

Sem dinheiro para o gás, uma mulher de Feira de Santana, a 100 km de Salvador, teve 70% do corpo queimado ao cozinhar em um fogareiro improvisado, usando álcool. O acidente aconteceu em fevereiro. Quatro meses depois, Iris Paiva continua com sequelas da queimadura e não pode trabalhar.

A mulher vive com a ajuda da filha de apenas 8 anos e de vizinhos para realizar as atividades do dia a dia. Em entrevista à TV Subaé, Iris contou que, mesmo tendo recebido alta, os ferimentos no corpo não a permitem deixar o sofá.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem documentos, Iris perdeu um benefício social que recebia do governo, não tem energia ou gás em casa. “Eu era uma pessoa que trabalhava. Hoje, me ver nessa situação é difícil. Tem hora que eu olho e pergunto se Deus está me vendo”, disse durante a entrevista.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.