Capital dos discos voadores vai ganhar praça para homenagear óvnis

Cidade é famosa pelos registros de objeto voador não identificado

Foto: Divulgação

Está marcada para a próxima sexta-feira (27) a inauguração da Praça do Disco Voador, no município de Morro do Chapéu, localizado na Chapada Diamantina. A cidade é famosa pelos registros de objeto voador não identificado (óvni).

A réplica de um disco voador está instalada na Praça Porto Cristal, no Centro da cidade, tem 6,8m de diâmetro e pesa cerca de 40 toneladas. A peça foi feita em 1991 pelo ufólogo Alonso Régis, um dos principais nomes da área no país, com base em um objeto que ele teria avistado aos 12 anos – hoje ele tem 81 anos. O disco ficava na propriedade de Alonso, que é cearense de nascimento, mas foi morar em Morro do Chapéu para intensificar sua pesquisa ufológica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tido como um dos cartões postais de Morro do Chapéu, a obra sempre despertou curiosidade dos visitantes. No ano passado, o equipamento foi doado pelo pesquisador para a prefeitura, que o transferiu para o Centro da cidade e construiu uma praça para impulsionar a nova atração, que promete atrair turistas interessados em ufologia.

Considerado um dos principais sítios ufológicos de grandes atividades do Brasil, Morro do Chapéu foi a primeira cidade com registro de óvni na região, em 1892. O próprio Alonso Régis diz que Morro do Chapéu é uma base de pesquisa que os extraterrestres selecionam na Terra. Ele já fez mais de 20 registros no Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores (CBPDV) sobre atividades extraterrestres no município.

A aparição mais famosa em Morro do Chapéu ocorreu em 30 de novembro de 1994, quando uma forte luz e uma onda de calor teriam sido registradas no município. Moradores ficaram assustados com o que pensaram inicialmente ser um avião, mas que, após a aterrissagem, perceberam se tratar de um “objeto estranho”. Na época, o caso teve repercussão nacional, inclusive com declarações de moradores que viram o óvni.

Via Bahia.ba


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.