Banner Prefeitura

Cantora tcheca morre após recusar vacina e pegar Covid propositalmente

Metro1

Hana Horka, de 57 anos, se expôs ao vírus para conseguir “imunidade natural” e frequentar cinemas e saunas

Foto: Reprodução/Facebook/Asonance

Uma cantora tcheca morreu depois de pegar Covid-19 propositalmente para obter um passaporte que lhe permitisse frequentar espaços culturais com as outras pessoas. Hana Horka, de 57 anos, vocalista da banda Asonance, morreu no domingo (16) após contrair a variante Delta do vírus, de acordo com seu filho Jan Rek. A artista era declaradamente antivacina.

A cantora se expôs voluntariamente ao vírus quando seu marido e filho, ambos vacinados, o pegaram antes do Natal, disse Rek à rádio local da República Tcheca. “Ela decidiu continuar vivendo normalmente conosco e preferiu pegar a doença do que se vacinar”, comentou o filho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos países membros da União Européia, o comprovante de vacinação é necessário para acessar instalações culturais e esportivas, bem como para viajar e visitar bares e restaurantes. Dois dias antes de morrer, Horka foi às redes sociais e declarou: ‘Eu sobrevivi… Então agora haverá teatro, sauna, show… e uma ida urgente ao mar”, comentou.

Rek atribuiu a morte a um movimento antivacina presente no país, dizendo que seus líderes fizeram uma lavagem cerebral em sua mãe contra a vacinação e tinham “sangue nas mãos”. “Sei exatamente quem a influenciou… Fico triste por ela acreditar mais em estranhos do que em sua própria família”, disse o rapaz.”Não foi apenas desinformação total, mas também opiniões sobre imunidade natural e anticorpos adquiridos por meio de infecção”, acrescentou.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.