Banner Prefeitura

Força-tarefa retoma controle de pavilhões controlados pela PCC em Alcaçuz

Foto: Fred Carvalho/G1
Foto: Fred Carvalho/G1

Agentes do Grupo de Operação Especiais (GOE) do governo do Rio Grande do Norte e agentes penitenciários da força-tarefa federal entraram na manhã desta sexta-feira (27) na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte.

A operação Phoenix, como foi batizada, tem como objetivo retomar e reformar o presídio, onde aconteceram diversas rebeliões em sequência, que resultaram em ao menos 26 mortos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com portal G1, o comando da operação informou que o controle dos pavilhões 4 e 5, onde ficam detentos ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC), já foi retomado. Também será feita uma revista em busca de objetos proibidos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os 78 agentes da Força Nacional, vindos de outros estados, chegaram ao Rio Grande do Norte na noite da última quarta-feira (25). Eles têm treinamento especial para atuação em casos específicos como rebeliões, controle da população carcerária e intervenção em unidades prisionais, monitorado pelo Departamento Penitenciário Nacional. Nos outros pavilhões, detentos trabalham na reconstrução dos muros, removem pichações e recolhem escombros da unidade.
A penitenciária está dividida em duas, sendo a outra facção o Sindicato do RN.  Para evitar confronto, foram instaladas barricadas com conteineres provisórios, separando os pavilhões 4 e 5 (sob comando do PCC) e os pavilhões 1, 2 e 3 (do Sindicato RN). Em breve, a barreira será substituída por um muro de concreto.

O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.