Banner Prefeitura

IBGE aponta queda de 0,3% no varejo baiano em abril

Redação - Foto: reprodução/Agência Brasil

Em movimento contrário à média nacional, o volume de vendas do varejo baiano caiu 0,3% em abril em relação a março deste ano. No comparativo com abril do ano passado, o tombo é maior: 4,9% – segunda maior queda do país. No estado, a atividade permanece abaixo da movimentação verificada pouco antes do início da pandemia de Covid-19. A vendagem de abril foi 6,2% abaixo da obtida em fevereiro de 2020. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), do IBGE.

O desempenho do varejo baiano entre março e abril foi o 8º pior entre os 27 estados brasileiro. O setor acumula queda de 2,7% nos quatro primeiros meses do ano, contra alta de 2,3% na média nacional. No acumulado nos 12 meses encerrados em abril, o varejo baiano também está em queda (-2,8%), com um resultado pior que o nacional (0,8%) e o 22º entre os 27 estados.

A queda geral das vendas em abril foi resultado de retrações em quatro das oito atividades do varejo restrito (que exclui automóveis e material de construção).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O maior impacto negativo veio do segmento de móveis e eletrodomésticos (-33,1%) – décima queda consecutiva. As vendas de móveis e eletrodomésticos também apresentam o pior resultado do comércio baiano nos primeiros quatro meses de 2022 – -27,0% ante os quatro meses iniciais de 2021. *Fonte Bahia.ba


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.