Homem é preso na Bahia suspeito de envolvimento na morte de adolescente espanhola

Suspeito foi preso após Justiça acatar pedido de prisão temporária.

Foto: ilustrativa

Um homem suspeito de envolvimento na morte da adolescente espanhola, Nayra Gatti, 14 anos, em Caraíva, distrito turístico de Porto Seguro, no sul da Bahia, foi preso nesta quinta-feira (6). O corpo da vítima foi encontrado com lesões causadas por um estupro, no início de dezembro do ano passado no mesmo distrito.

Segundo informações da Polícia Civil, o suspeito foi preso após o Poder Judiciário acatar o pedido de prisão temporária feito pela 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Eunápolis).

A prisão foi solicitada depois da Polícia Civil teve acesso aos áudios deixados por outro homem – também investigado -, que se suicidou na quarta-feira (5).

A polícia informou que na declaração, o homem afirmava que o suspeito preso nesta quinta bebia e usava entorpecentes próximo à garota, antes do crime.

“No áudio, ele diz o nome do suposto autor. Em parceria com a PM, conseguimos localizar o homem e interrogá-lo. O Departamento de Polícia Técnica também colheu o material genético dele para averiguação, e representamos pela prisão, que foi concedida pelo Plantão Judiciário”, disse o coordenador da 23ª Coorpin, delegado Moisés Damasceno.

Conforme relatou o delegado, o homem se apresentou na delegacia acompanhado de advogados logo após a decisão da Justiça.

“Antes de tirar a própria vida, ele negou qualquer envolvimento e aceitou fornecer o material genético para ser comparado com o que foi coletado na vítima. Ele levantou suspeitas da polícia após sair do distrito no mesmo dia que o corpo da jovem foi encontrado, como se estivesse fugindo”, explicou o delegado.

Segundo o delegado, a polícia aguarda o resultado dos exames para confirmar a participação do homem no crime. O preso segue custodiado na delegacia e será encaminhado para o Sistema Prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A polícia não detalhou se os suspeitos conheciam a vítima ou se tinham alguma relação familiar.

Fonte: g1 Bahia