Banner Prefeitura

Dois filhotes de ararinha-azul nascem em cativeiro no norte da Bahia

Redação, com informações do Metro1

Espécie é considerada extinta em território nacional desde 2000

Foto: Reprodução / TV São Francisco

Dois filhotes de ararinhas-azuis nasceram em um cativeiro na cidade de Curaçá, no norte da Bahia, 21 anos depois de a espécie ser considerada extinta em território nacional. A reprodução das aves ocorreu em um trabalho feito pelos técnicos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em parceria com uma ONG alemã que atua em prol da causa animal. A informação é da TV Santa Cruz.

Embora as ararinhas tenham nascido nos dias 6 e 9 de junho, os técnicos decidiram divulgar a notícia somente agora, já que a espécie é frágil. Com estes dois casos, esta é a terceira ave reproduzida em cativeiro na região.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em abril deste ano, outro filhote tinha nascido na região da caatinga baiana, mas acabou falecendo. Dois dias depois, mais uma ararinha-azul nasceu. Desta vez, os técnicos retiraram o filhote do ninho e seguem cuidando do animal.

O ICMBio e a ONG alemã trouxeram de fora do Brasil 52 ararinhas-azuis para o norte da Bahia, e continuam trabalhando para facilitar a reprodução e desenvolvimento da população dos animais.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.