Detentos baianos produzem máscaras para ajudar no combate ao coronavírus

fonte: G1

Foto: Divulgção/Governo do Estado

Detentos de sete conjuntos prisionais baianos estão produzindo máscaras para ajudar no combate ao coronavírus. Em pouco mais de uma semana, 67 homens e mulheres confeccionaram 8.300 unidades do material que atenderá a demanda do próprio sistema prisional, além de unidades de saúde do município de Teixeira de Freitas.
Até o momento, foram registrados no estado 176 casos de pessoas com a Covid-19, com dois óbitos.
Os complexos prisionais que estão produzindo máscaras estão situados nas cidades de Itabuna, Teixeira de Freitas, Valença, Feira de Santana, Serrinha, Juazeiro e Salvador (Complexo Penal Feminino).
Com uma média de 1.100 máscaras por dia, a expectativa da Secretaria de Administração Penitenciárias da Bahia (SEAP) é de que sejam produzidas 35 mil unidades por mês.
Para que a produção acontecesse, a SEAP viabilizou a compra de máquinas, além da capacitação e manuseio/manutenção por meio de empresa especializada.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.