Banner Prefeitura

Aramari: Prefeito eleito encontrou a cidade com mais de R$ 8 milhões em débitos

Foto: José Carlos / Alta Pressão Online
Foto: José Carlos / Alta Pressão Online

O prefeito recém empossado Fidel Dantas (PMDB), reuniu a imprensa regional na tarde de hoje (18), para apresentar a caótica situação financeira em que encontrou o seu município. Sites, jornais, rádios e TVs deram à coletiva de imprensa um tom que o prefeito pretende imprimir, transparência e seriedade.

Para uma cidade que arrecada pouco mais de R$ 1,3 milhão de reais ao mês, um débito de mais de R$ 8 milhões é para deixar qualquer prefeito de orelha em pé. Foi o que aconteceu com a cidade de Aramari, encontrada endividada em todos os setores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Oi, Coelba, Embasa, Detran, Banco do Brasil, Embasa, fornecedores, Caixa, INSS e salários atrasados. Esse é o pepino que o prefeito e sua equipe terão que descascar nos próximos meses. E a prefeitura está trabalhando desde o dia 2 de janeiro sem nenhum recurso em caixa.

A expectativa era com o primeiro repasse do FPM, dia 10 último. Resultado: R$ 224 mil sequestrados pelo Governo Federal. Não sobrou um real. Até a fonte luminosa construída pelo ex-prefeito deixou um rombo mensal de R$ 5 mil aos cofres públicos. “Era pra ser um sistema que utilizasse a mesma água continuamente, mas não, é água corrente, da Embasa, por isso tivemos que desligá-la”, disse Fidel Dantas, para estancar o débito que descia pelo ralo.

O ex-prefeito José Carlos deixou débitos com o INSS de oito anos sem pagar, disse o novo gestor Fidel Dantas. Isso obrigou o município a fazer malabarismos para colocar a máquina para funcionar, pois, além do sequestro do repasse do FPM, não foi encontrado um centavo nas contas da prefeitura.

Pra completar, a cidade estava inundada de lixo, mato e uma série de providências legais que precisavam ser iniciadas, a exemplo das matrículas escolares, atendimento nos postos de saúde e as demandas da assistência social.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tudo isso foi feito, segundo Fidel, graças à ajuda de empresários e comerciantes da cidade. Pra piorar, um erro burocrático entre Caixa e Banco do Brasil impede o acesso às contas da prefeitura.

E como o ex-prefeito não deixou senhas, software e computadores funcionando para acessar os programas sociais, as contas da prefeitura não puderam ser acessadas. Precisa comprar novos softwares, criar novas senhas e começar a trabalhar.

AS DÍVIDAS – A dívida da cidade de Aramari com o INSS, segundo o que foi apurado pelo secretário da Fazenda, é de R$ 240 mil. A preocupação agora é que o próximo repasse do FPM, dia 20, corre o risco de sofrer o mesmo sequestro que o anterior. Porém esse é o débito recente. O débito total dos últimos 8 anos soma R$ 18 milhões.

“Estamos trabalhando para negociar as dívidas, pagar ao INSS de forma parcelada e evitar os bloqueios e sequestro dos recursos, pois temos a cidade para administrar”, disse Fidel, para uma plateia curiosa e atenta, muitos dos quais conhecedores dos problemas, pois já entrevistaram o prefeito em momentos recentes, a exemplo de Edney Santiago e Marcus Aragão, da Digital FM, e Dionísio França e Luciano Reis, da Rádio 93 FM.

O prefeito anterior deixou débitos com a Coelba que somam de outubro de 2016 a janeiro deste ano 71 mil reais. No Detran as notícias não são boas. Todos os veículos da prefeitura estão com o IPVA atrasados.

O CONCURSO – O prefeito Fidel Dantas disse que encontrou um problema que felizmente ele domina, o jurídico. Apresentando o procurador Alexandre Feitosa, ele lembrou que a prefeitura teve que cancelar todas as nomeações feitas pelo ex-prefeito ao final de dezembro. Ele argumenta que o concurso feito em 2014, teria até 2 de janeiro de 2016, dois anos, segundo a Constituição, para promover as nomeações, não nomeou e, em 2016, no dia 4, publicou um documento prorrogando o concurso por mais dois anos, depois publicou uma ERRATA tornando-o sem efeito, mas depois contratou os concursados. “Eu não tinha outra alternativa senão cancelar as contratações sob a alegação de sua inconstitucionalidade por decurso de prazo”, disse o prefeito.

OS PROJETOS DE FUTURO – Mesmo com tantas pendências financeiras, muitas contas e muitos problemas para enfrentar, o prefeito Fidel Dantas está otimista e aposta numa Aramari próspera e pujante.

Ele lembrou suas tradições culturais, citando a Bamacea, a fanfarra tri-campeã da cidade, a Represa, que pretende promover pelo menos a limpeza superficial, e o futebol de areia, esporte que tem revelado talentos para a cidade, região e todo o Brasil.

“O que fizeram com a área destinada ao futebol de areia é um crime, pois encheram o campo de coliformes fecais e cacos de vidro, obrigando a Secretaria de Obras a retirar toda a areia e colocar uma nova, para evitar que jogadores e árbitros fossem contaminados”, disse o prefeito Fidel Dantas.

SANEAMENTO DA REPRESA – Um dos cartões postais citados por Marcus Aragão, onde no passado havia um restaurante, pedalinhos e um local para contemplação, a Represa de Aramari, considerada uma das mais bonitas da Bahia, e que dá nome à tradição do local, batizada de cidade das águas, não vai poder ser saneada pelo governo municipal, apenas a retirada das baronesas e demais plantas.

A nossa reportagem lembrou que nos últimos 20 anos a cidade de Aramari foi visitada por quatro governadores. Todos prometeram sanear a lagoa e devolver o cartão postal da cidade. Nenhum fez, inclusive o atual, que já enviou uma equipe para fazer um levantamento da situação, mas não dão sequência ao projeto.

*APO com texto de Vanderley Soares/Jornal Gazeta

O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.