Censo Socioeconômico Rural norteará ações para o fortalecimento da agricultura em Alagoinhas

Redação

Foto: Roberto Fonseca

O Censo Socioeconômico Rural, iniciativa pioneira da Prefeitura de Alagoinhas, por meio da Secretaria de Agricultura (SEMAG), foi lançado na Câmara Municipal de Vereadores, na manhã desta segunda-feira (06). A Casa do Povo esteve repleta de agricultores familiares, ávidos por acompanhar o momento histórico, uma vez que este instrumento será decisivo para guiar o desenvolvimento de Políticas Públicas deste setor produtivo.

“O nosso Censo foi pensado e elaborado pela diretoria de Desenvolvimento, Articulação e Apoio à Agricultura Familiar da SEMAG”, informou o secretário George Caboré. De acordo com ele, essa ação “dará a real dimensão das riquezas que o nosso município produz; quais as culturas cultivadas em cada região; quantos membros de cada família trabalham na roça; quantos sacos de farinha são produzidos por semana, etc. Enfim, iremos trabalhar com números. Não dá mais para fazer gestão pública com achismo”.

A fim de dar celeridade ao processo, uma vez que Alagoinhas possui 64 comunidades rurais, a zona rural foi divida em 7 regiões, onde serão aplicados 2.500 questionários, em um prazo médio de 90 dias. Uma vez coletado os dados, estes serão utilizados para a construção do Plano Municipal para Agricultura Familiar, com uma projeção do setor agropecuário para os próximos anos.

A mesa solene foi formada pelo secretário de Agricultura George Caboré, o presidente da UARA José Linaldo (Zeca), o presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e Sustentável de Alagoinhas Adelson Filho, a coordenadora do SINTRAF Edylene Faustino, a representante do IFBA Sandra Teixeira, o representante da FETRAP Rosival Leite, o representante da ADAB Ricardo Mota e o representante do Banco do Nordeste Antônio Lobo.

O presidente da Câmara José Cleto, assim como as vereadoras Jucy Cardoso, Luma Menezes e os vereadores Anselmo Bal, Márcio da Cavada, Luciano Almeida, Edy da Saúde e Djalma Santos estiveram presentes na audiência. Dezenas de representantes das Associações das comunidades rurais também acompanharam de perto o lançamento do Censo Socioeconômico Rural.

“Esse é um momento de extrema importância para o nosso município, sobretudo para a qualidade de vida das pessoas que vivem no campo”, declarou Cleto, que fez questão de enfatizar o apoio da Câmara. “O objetivo dessa casa é servir a população!”.

Além de uma exposição do lado externo do prédio, representantes das comunidades rurais fizeram uma apresentação de seus produtos na audiência, como os da apicultura, olericultura, citricultura, mandiocultura, floricultura e hortas medicinais. “Essa é a cultura dos nossos ancestrais! Os agricultores de hoje aprenderam com seus pais, esses com seus avós. Essa é a base da agricultura familiar de Alagoinhas”, comentou a secretária de Cultura, Esporte e Turismo Iraci Gama. “A identificação do que é produzido em cada comunidade será de grande importância para o turismo gastronômico, dando destaque ao nosso município na Zona turística Caminhos do Sertão”.

A metodologia do Censo foi apresentada por Jessé Bicodepena, diretor de Desenvolvimento, Articulação e Apoio à Agricultura Familiar da SEMAG, auxiliado pela coordenadora da Agricultura Familiar Cristiane Maria de Souza e pelo coordenador técnico Jean Fábio.

“Esse será um marco regulatório da agricultura familiar em nosso município. Antes, Alagoinhas estava no escuro, agora poderemos ter dimensão da nossa verdadeira potencialidade. É o ponta pé inicial para uma nova agricultura familiar em Alagoinhas!”, concluiu Jessé.

Fotos: Roberto Fonseca
Fotos: Roberto Fonseca
Fotos: Roberto Fonseca
Fotos: Roberto Fonseca

(fonte Secom-PMA)