Banner Prefeitura

Blitz da Cidadania debate o capacitismo: a desvalorização e desqualificação das pessoas com deficiência

O evento aconteceu na noite de segunda-feira (30)

A importância do combate ao capacitismo foi tema de mais uma Blitz da Cidadania realizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS). O evento aconteceu na noite de segunda-feira (30), no Auditório da Faculdade Santíssimo Sacramento, com a presença de representantes das instituições que trabalham com pessoas com deficiência e a participação dos universitários na plateia.

De acordo com o secretário da pasta Rui Costa Brito, “a Blitz da Cidadania é um apanhado de ações da Coordenação de Diversidade Social, que traz visibilidade e discussões de temas relacionados à Diversidade Social do município (pessoas com deficiência, idosas e comunidade LGBTQIAPN+)”. Nessa edição, foram abordados os impactos do capacitisimo em todas as esferas da vida profissional e social das pessoas com deficiência, incluindo as violências simbólicas decorrentes dessa prática.

Para quem não conhece o termo, o capacitismo consiste na desvalorização e desqualificação das pessoas com deficiência com base no preconceito em relação à sua capacidade corporal e/ou cognitiva. Compuseram a mesa solene que debateu o tema, a Diretora do AMEEI (Centro de Atendimento Multidisciplinar Especializado em Inclusão) Emilia Libório, o Diretor de Direitos Humanos da SEMAS Edlam Souza e a Pessoa com Deficiência Visual Deisa Caldas, Licenciada em Letras pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). A Associação Pestalozzi também contou com representação na atividade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na palestra magna, proferida por Deise Caldas, ela compartilhou suas vivências, sobretudo os desafios enfrentados na perspectiva de combater o capacitismo e tornar a sociedade mais inclusiva. “Como estratégia de desconstrução, frases capacitistas usadas no cotidiano foram apresentadas, a fim de gerar reflexões no público, que reagiu com uma participação intensa”, relatou a Coordenação de Diversidade Social da SEMAS Luciana Mendes.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.