Alagoinhas: Rodoviários anunciam paralisação das atividades a partir de quarta-feira (01)

Sem acordo de reajuste salarial firmado com a ATP, a categoria decidiu pelo movimento paredista.

Foto: Reprodução / TV Subaé

Após assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (26), os rodoviários de Alagoinhas decidiram pela deflagração de uma greve a partir da próxima quarta-feira (01). As informações são do News Infoco.

Sem acordo de reajuste salarial firmado com a ATP, a categoria decidiu pelo movimento paredista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Conforme o site, os rodoviários, após 3 anos sem reajuste salarial, pedem um aumento de 22,47%, vale refeição de R$ 18,00, contratação de 80% dos ex-funcionários da Viação Cidade das Águas e da Xavier e manutenção do plano de saúde. A empresa ATP, alegando o aumento do preço do diesel e dos custos do serviço do transporte, apresentou uma proposta de reajuste de 3%.

Diante do desequilíbrio entre receitas e despesas, a empresa tem alertado para a necessidade de subsidio público ou aumento tarifário para manter o serviço. Estudos Técnicos encomendados pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Alagoinhas(SMTT) atestaram o subfinanciamento do sistema de transporte público municipal e recomendaram a utilização do reajuste tarifário ou o subsidio público. O próprio sindicato dos rodoviários tem defendido a utilização de subsidio municipal para que os custos não recaiam sobre o usuário e o sistema possa conceder as solicitações pleiteadas.

De acordo com o News Infoco, apesar de declarações públicas do prefeito Joaquim Neto e do superintendente municipal de transporte e trânsito de Alagoinhas, André Barros, concordando sobre a necessidade de concessão de subsidio ao sistema, até o momento não apresentaram medidas concretas. Ao mesmo tempo que os vereadores da cidade tem sido cobrados a discutirem medidas como revisão de parte das gratuidades e substituição do valor em dinheiro do auxilio transporte concedido ao funcionalismo público para vale-transporte(como era no governo Joseildo Ramos) como forma de abastecer o sistema, entre outros.


O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.