‘A outra face do artista Juarez Anunciação’ é exposta no foyer da Biblioteca Maria Feijó

Redação

Filho do artesão João do Vaso, com fábrica própria de artefatos no Ponto do Beijú, Juarez Anunciação aprendeu o ofício com o pai e diz ser seu segundo mestre, o artista Juarez Paraíso

Foto: Roberto Fonseca

A Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo (SECET) está promovendo uma exposição do artista Juarez Anunciação, que atua como desenhista, pintor, escultor, ilustrador de livros e restaurador de obras artísticas e arquitetônicas. As peças, que também estão à venda, são obras de cunho utilitário e decorativo para plantas, jardins, lares e artigos de decoração, feitas em gesso, cimento, resina de vidro, argila e cerâmica.

O objetivo da exposição é alcançar o grande público. Filho do artesão João do Vaso, com fábrica própria de artefatos no Ponto do Beijú, Juarez Anunciação aprendeu o ofício com o pai e diz ser seu segundo mestre, o artista Juarez Paraíso. Formado em Engenharia Civil, o artista trabalhou na restauração do Hospital das Clínicas de Alagoinhas e é conhecido pelo seu trabalho de Arte Sacra. Ele é o artista responsável pelo Cristo de Pedrão e o Cristo Ressuscitado de Tanquinho. Atualmente, ele se dedica à confecção do maior busto do mundo da Santa Dulce dos Pobres (Irmã Dulce), que tem 4 metros de altura e pesa 10 toneladas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nas palavras da Secretária de Cultura, Esporte e Turismo Iraci Gama, “Juarez é um artista que inventa peças, objetos, ornamentos e reproduz imagens de animais e de pessoas usando cimento e gesso ( matéria-prima ríspida e grosseira) na sua composição, para transformar pensamentos e sentimentos em matéria objetiva e palpável. Para nós, leigos, coisa impossível de acontecer. Para você, artista da produção visual, isso é apenas um detalhe, porque o elemento essencial da criação está no toque mágico que as mãos treinadas imprimiram na massa ainda úmida, para dar a forma definitiva”.

O valor das peças disponíveis varia de R$ 10 a R$ 300,00. Segundo o artista plástico e mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) Ed Carlos Alves de Santana, “as obras de Juarez estimulam as pessoas a cultivarem seus jardins, contribuindo para a preservação do meio ambiente e trazendo novos ares com aroma e nuances de cor”.

Foto: Roberto Fonseca
Foto: Roberto Fonseca

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Roberto Fonseca

O APO está no Telegram. Faça parte do nosso grupo, clique aqui.